Feeds:
Posts
Comentários

Aí a gente fica pensando… Quanta beleza uma pessoa pode criar, através do aproveitamento de grandes dosagens de sensibilidade, ternura, genialidade, sabedoria e humildade… e fazer tudo isso se imortalizar em forma de canções…

QUANDO TE VI – 

NOITE SEM LUAR  

Casinha de Palha   

THE POWER OF WORDS AND THE POWER OF SMILE – O PODER DAS PALAVRAS E DO SORRISO🙂

Veja como manter a motivação da equipe e garantir que 2010 seja, de fato, um ano rentável para a companhia

Com a retomada da economia, 72% dos donos de empresas pesquisadas pelo Sebrae/SP acham que seu faturamento crescerá em 2010, e 71% planejam gastar, principalmente, com a compra de máquinas, equipamentos e reforma das instalações.

A pesquisa revela ainda que, a maioria dos entrevistados (51%) espera aumentar o número de empregados e 80% lançarão novos produtos e serviços no ano que vem.  Isto não será diferente em outros Estados brasileiros. Podemos dizer que começamos o ano com o pé direito, certo?  Com certeza, mas é necessário lembrar que uma empresa não funciona sem material humano motivado e valorizado.

Muito tem se falado em competitividade, porém pouco tem sem falado no papel das pessoas na busca da mesma. As empresas buscam sucesso, querem aumentar suas receitas e melhorar seu lucro, porém a minoria tem um olhar apurado para aquilo que realmente pode dar lucro para uma empresa, ou seja, “Gente”. Isso mesmo, gente, pessoas, ou como queiram chamar: Recursos Humanos.

Vejo a maioria dos empresários contratando consultores, investindo em tecnologia, comprando carros novos. Mas ainda são poucos aqueles que olham para aquilo que poderá trazer lucro para uma empresa “pessoas motivadas”. Porém, como uma pessoa pode estar motivada para desempenhar sua função, se ela é tratada como lixo, um mal necessário, um custo a mais para a empresa?

Nas minhas experiências como consultor, professor e, sobretudo como funcionário, ouço histórias e me deparo com situações que me causam tristeza. Os gestores acham que pelo simples fato de empregarem uma pessoa, se tornam donos dela (qualquer semelhança com escravidão é mera coincidência), e podem fazer com as pessoas o que quiserem, e utilizam de algumas expressões que nos causam calafrios, como: “Você não é pago para pensar.” “Se você não quer o emprego, tem um monte que quer.” “Você é um custo inviável para empresa.” “Funcionário meu que estuda não serve.”

Agora pergunto: Como alguém pode trabalhar motivado com este tipo de tratamento? A questão é simples de se responder: Impossível! Aquele que trabalha com pessoas deve entender que o principal trunfo de uma empresa são pessoas engajadas, motivadas, envolvidas e que defendem a empresa com unhas, dentes, e, sobretudo com muita inspiração e dedicação. E isso só pode ocorrer se estas pessoas forem respeitadas e tratadas como seres humanos.

Ouça seus colaboradores, peça opiniões, se interesse pelas histórias deles, valorize aqueles que se dedicam e vestem de fato a camisa da empresa, não só os “bajuladores”, mas sim aqueles que acreditam na sua empresa e lutam para que ela seja cada dia melhor.

Faça esta experiência. Pessoas devem ser compreendidas, ouvidas e sobretudo valorizadas, e se você construir estas pequenas redes (que não são difíceis), garanto que a sua empresa vai crescer, se desenvolver, ampliar seu faturamento, diminuir o grau de desperdício, dentre outros benefícios. Pessoas motivadas e felizes darão o resultado que você precisa sem maiores esforços. Elas sabem mais do que ninguém como fazer, quando fazer e para quem fazer, pois afinal, as pessoas são a empresa.

Eduardo Maróstica (Doutor em Administração, Comunicação e Educação. É professor dos cursos de Pós-Graduação do INPG – Instituto Nacional de Pós Graduação e atua como consultor de empresas no Brasil e no exterior).

HSM Online
05/03/2010

  

NERUDA…

                        

    YES!

 

 

                                   Morre  lentamente…


Morre lentamente quem não viaja, quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos,
quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoinho de emoções
justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.

Morre lentamente quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior  que o simples fato de  respirar…                                                                                                                                                  Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de FELICIDADE.

(Pablo Neruda)

                                                Para o Meu Coração…

Para o meu coração basta o teu peito,
para a tua liberdade as minhas asas.
Da minha boca chegará até ao céu
o que dormia sobre a tua alma.

És em ti a ilusão de cada dia.
Como o orvalho tu chegas às corolas.
Minas o horizonte com a tua ausência.
Eternamente em fuga como a onda.

Eu disse que no vento ias cantando
como os pinheiros e como os mastros.
Como eles tu és alta e taciturna.
E ficas logo triste, como uma viagem.

Acolhedora como um velho caminho.
Povoam-te ecos e vozes nostálgicas.
Eu acordei e às vezes emigram e fogem
pássaros que dormiam na tua alma.

Pablo Neruda

“Por ti junto aos jardins cheios de flores novas
me doem os perfumes da primavera.
Esqueci o teu rosto, não me lembro de tuas mãos,
como beijavam os teus lábios?
Por ti amo as brancas estátuas adormecidas nos parques,
as brancas estátuas que não têm voz nem olhar.
Esqueci tua voz, tua voz alegre,
me esqueci dos teus olhos.
Como uma flor a seu perfume,
estou atado à tua lembrança imprecisa.
Estou perto da dor como uma ferida,
se me tocas me farás um dano irremediável.
Não me lembro mais do teu amor e no entanto
te adivinho atrás de todas as janelas.
Por ti me doem os pesados perfumes do estio:
por ti volto a espreitar
os signos que precipitam os desejos,
as estrelas em fuga, os objetos que caem.”

PABLO NERUDA

“Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não sei amar de outra maneira.”

Pablo Neruda

 

SONETO XVII  –    Mañana

Pablo Neruda – Cien sonetos de amor  – Octubre / 1959 –

 

 No te amo como si fueras rosa de sal,

 topacio o flecha de claveles que propagan el fuego:

te amo como se aman ciertas cosas oscuras,

 secretamente, entre la sombra y el alma.

Te amo como la planta que no florece y lleva dentro de sí,

escondida, la luz de aquellas flores,

y gracias a tu amor vive oscuro en mi cuerpo

el apretado aroma que ascendió de la tierra.

Te amo sin saber cómo, ni cuándo, ni de dónde,

te amo directamente sin problemas ni orgullo:

así te amo porque no sé amar de otra manera,

sino así de este modo en que no soy ni eres,

tan cerca que tu mano sobre mi pecho es mía,

tan cerca que se cierran tus ojos con mi sueño.

I do not love you as if you were salt-rose, or topaz,
or the arrow of carnations the fire shoots off.
I love you as certain dark things are to be loved,
in secret, between the shadow and the soul.
I love you as the plant that never blooms
but carries in itself the light of hidden flowers;
thanks to your love a certain solid fragrance,
risen from the earth, lives darkly in my body.

I love you without knowing how, or when, or from where.
I love you straightforwardly, without complexities or pride;
so I love you because I know no other way

than this: where I does not exist, nor you,
so close that your hand on my chest is my hand,
so close that your eyes close as I fall asleep.

Pablo Neruda, Oct. 1959

 

Francisco de Paula de Almeida Brennand (Recife, 11 de junho de 1927) é um escultor e artista plástico que desenvolve seu trabalho com diversos suportes. Entretanto é mais conhecido pelo seu trabalho como ceramista. Francisco Brennand possui ascendentes ingleses.
Muitas das suas obras se caracterizam pela elaboração de seres abstratos. São símbolos de sensualidade. Várias partes anatômicas são motivos de seus estudos como partes do corpo feminino.

No seu ateliê no bairro da Várzea, no Recife, podem ser observadas muitas de suas peças.

Seu trabalho está espalhado pelo Brasil e o mundo, muitas vezes em lugares públicos, como o Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife, e também no parque das esculturas, no bairro do Recife Antigo. Também fabrica cerâmicas para pisos e construção.

 

  Francisco de Paula de Almeida Brennand (Recife, June 11, 1927) is a sculptor and artist who develops his work with various media – techniques. However it is best known for his work as a ceramist. Francisco Brennand has British ancestors.
Many of his works are characterized by the development of abstract beings. They are symbols of sensuality. Several parties are anatomical reasons for his studies as part of the female body.

In his studio in the neighborhood of the Meadow, in Recife, can be seen many of its parts.

His work has spread throughout Brazil and the world, often in public places such as the International Airport of Guararapes in Recife, and also in the Sculpture Park in the neighborhood of Old Recife. Also manufactures ceramic tiles and construction.

http://www.brennand.com.br/

O sonho encheu a noite… Extravasou pro meu dia… Encheu minha vida…
E é dele que eu vou viver, porque sonho não morre. 

Adélia Prado

Imagem

… “Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça… Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor… Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende… Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir.” 

Cora Coralina

Imagem

Felicidade

 “É pecado não ter esperança… A felicidade aparece para aqueles que choram… Para aqueles que se machucam… Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passaram por suas vidas.” 

(Clarice Lispector)Imagem

“Não faças de ti um sonho a se realizar… Vai.
Sem caminho marcado… Tu és o de todos os caminhos.
Sê apenas uma presença… Invisível presença silenciosa.
Todas as coisas esperam a luz, sem dizerem que a esperam. Sem saberem que existe…
Todas as coisas esperarão por ti… Sem te falarem. Sem lhes falares.”Imagem

Emoções

“Me embriaguei de alegria!… Desejei viver. Demais!
Não digas onde acaba o dia… Onde começa a noite…
Não digas onde começa a Terra, onde termina o céu… Pensa, completamente silencioso… Até a glória de ficar silencioso, sem pensar… O vento vem vindo de longe… a noite se curva de frio…”

Imagem

“Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo, 
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo… 
Há uma doce luz no silencio”…Imagem

Esperança

“Ainda bem que sempre existe outro dia… E outros sonhos… E outros risos… E outras pessoas… E outras coisas…”Imagem